pic

A FASU

Acessibilidade

No que tange ao atendimento das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida na FASU, os programas voltados à acessibilidade, permitirão a quebra de barreiras arquitetônicas, aperfeiçoando a sinalização, a mobilidade, o mobiliário e outras medidas de ordem prática para atendimento dos alunos à inclusão e ao atendimento dos dispositivos legais.

A Faculdade Sudoeste, FASU, atendendo à legislação, oferecerá a disciplina curricular de LIBRAS, como obrigatória para os cursos de Licenciatura e em disciplina optativa para os demais cursos.

Além disso, em andamento à implementação do Projeto de Acessibilidade, a FASU criará e implantará um NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE, de forma a sopesar e avaliar a eficácia institucional e a efetividade acadêmica e social das IES.
.

A acessibilidade, à luz dos documentos indicativos vigentes, sejam na forma de acessibilidade atitudinal, física, digital, nas comunicações, pedagógica, nos transportes, etc., induzem a ações que devem extrapolar a dimensão arquitetônica (ou física) e, mais, devem abranger a esfera legal curricular, as práticas avaliativas e metodológicas, entre outras.

Para nortear a efetividade destes objetivos, a Faculdade Sudoeste, FASU já estabeleceu os seguintes documentos:

a) Regulamento do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão, o qual contempla as Normas Gerais do Núcleo de Acessibilidade, permitindo a implantação e o desenvolvimento das ações pertinentes a este Núcleo.

b) Referenciais para Políticas Institucionais de Acessibilidade, o qual busca orientar a institucionalização da Política de Acessibilidade na Faculdade Sudoeste – FASU, a fim de assegurar o direito da pessoa com deficiência à educação superior, fundamentado nos princípios e diretrizes contidos na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (ONU 2006) e nos Decretos n°. 186/2008,6.949/2009, 5.296/2004, 5.626/2005 e 7.611/2011.